jump to navigation

Bilu – porque merece nossa reflexão 31/10/2010

Posted by aluzvioleta in Uncategorized.
Tags: , , , , , ,
trackback

Depois de matérias na TV, principalmente na Record, em que o ET Bilu (na verdade, “intraterreno”, pois o Bilu seria um habitante de uma cidade que fica no interior da Terra) aparece para as câmeras de TV, muitos comentaram a aparição como uma farsa, algo ridículo e tosco, afinal… que ser não humano, que “sábio das estrelas” falaria com vozinha fina e se chamaria “Bilu”?

Eu não vou entrar no mérito quanto ao Bilu ser um intraterreno ou uma fraude. Afinal, quem estiver interessado em saber isso, que faça a sua busca, pesquise, indague, “pague pra ver”, se tiver coragem. Ao que parece, os repórteres não tiveram tal ousadia (circula por aí vídeo com a íntegra da matéria, em que o Bilu pretende tocar e chegar perto dos repórteres, mas eles “amarelam”, pedem pro Bilu ficar a uns 5 metros de distância e não tocar nenhum deles. Depois colocam na matéria da TV que “a distância permitida não foi suficiente para imagens de melhor qualidade”… aff…).

O que realmente é preocupante: não estamos preparados para o diferente. Então um extraterrestre, intraterreno, enfim, alguém não-humano e/ou não-terrestre só é digno de nosso respeito se falar grosso, tiver 3 metros de altura, olhos azuis e chegar “tocando o terror”, num espetáculo pirotécnico? Hum… vivemos a hipocrisia de clamarmos pela beleza interior, mas as aparências ainda são o que realmente importa?…

O Bilu pede, no vídeo, que “busquemos conhecimento”. Quem sabe, se ignorássemos o nome engraçadinho, a baixa estatura, a vozinha estranha e quiséssemos realmente CONHECÊ-LO… saber o que ele teria a nos dizer… nos surpreenderíamos, né?

O fato é que não estamos conhecendo nem a nós mesmos… a ignorância impera, ante a “nossa” (como humanidade no geral, graças a Deus há exceções!) forma superficial, tosca, pobre de ver o que está a nossa volta. “Nossa” vidinha materialista, sem profundidade, sem reflexão, engolindo tudo que a mídia, o governo, os dogmas, os costumes nos impõem. “Nossa” mania de ridicularizar o fraco, o feio, o excluído, sem querer saber o que há por detrás daquela casca…

Hermes Trismegistus disse que Tudo É Mente. Mas a maioria de nós, pobres terráqueos, só enxergamos a embalagem, o invólucro. E nessa pobreza de espírito, ousamos rir do Bilu, seja ele quem for… ao invés de tentarmos enxergá-lo, conhecê-lo, SABÊ-LO.

“Busquem conhecimento”… pois é… até quando teremos de ouvir algo tão óbvio? Quando o Conhecimento de Nós Mesmos e do Universo será uma realidade para a Humanidade? Até quando ficaremos mergulhados na ignorância e na superficialidade?

Obrigada, Bilu, pelo belo conselho.

%d blogueiros gostam disto: